Para atingir os 490 km/h, a Michelin reforçou os pneus do Chiron com fibra de carbono

Ao desenvolver os pneus do Chiron recordista, a Michelin encontrou mais um uso à fibra de carbono na indústria automóvel. E a verdade é que resultou.

A relação entre a Michelin e a Bugatti é antiga (já o Veyron recorria a pneus da marca francesa) sendo por isso natural que na hora de desenvolver os pneumáticos usados pelo Bugatti Chiron Super Sport que ultrapassou as 300 mph (483 km/h), as duas empresas francesas tenham voltado a trabalhar em conjunto.

Desta vez o objetivo era mais ambicioso que nunca: desenvolver um pneu capaz de suportar uma velocidade jamais alcançada por um automóvel de estrada. Simples, não é? Agora, declarações de Stefan Ellrott, diretor de desenvolvimento da Bugatti, à revista Australia’s Wheels vieram explicar a engenharia por detrás dos pneus do Chiron.

Segundo Ellrott, para desenvolver os pneus usados pelo Chiron recordista, a Bugatti e a Michelin partiram dos pneus usados pelos Chiron “normais” e adicionou-lhes uma camada de fibra de carbono à carcaça. O objetivo? Oferecer uma dose extra de resistência.

Testar? Sim. Num carro? Nem por isso…

Tal como no desenvolvimento dos pneus, também na hora de os testar, a Michelin e a Bugatti tiveram de pensar “fora da caixa”. Ora, se estes pneumáticos iriam ser usados no carro de estrada mais rápido de sempre, não é difícil perceber que para os testar até ao limite ter-se-ia de recorrer a novos métodos.

Posto isto, a Michelin e a Bugatti levaram os protótipos dos novos pneus até um banco de testes de pneus de… aviões. Tudo isto para descobrir quais os seus limites. Primeiro testaram-nos até aos 500 km/h, sendo que alcançada essa velocidade continuaram a testá-los até ao limite — durante os testes de desenvolvimento atingiram os 511 km/h.

O objetivo de tantos testes foi ver que velocidades os pneus eram capazes de suportar, como se desgastavam e de que forma se comportavam no limite (e que sinais davam antes de falharem). Agora, só falta saber se os pneus reforçados serão também oferecidos no Chiron Super Sport 300+.

 

Fonte: Razão Automóvel